Make your own free website on Tripod.com

BÔNUS ou OBRIGAÇÕES

            São títulos de créditos de longos prazos, emitidos por governos, bancos ou empresas privadas interessadas em alongar o perfil de sua dívida. Uma empresa brasileira pode captar recursos no mercado exterior emitindo, por exemplo, EUROBONDS, ou BONDS no mercado europeu. Os bônus são emitidos com um valor nominal ou valor de face (no caso do EUROBONDS, geralmente, esse valor é igual a US$ 1.000,00, US$ 10.000,00, US$ 50.000,00 ou US$ 100.000), pagando juros semestrais ou anuais (cupons) calculados linearmente sobre o valor de face, o que quer dizer que o tomador pagará somente os juros a cada período, mas nenhuma parcela do principal (valor de face) será paga até o final do empréstimo. É um mecanismo de financiamento relativamente simples, com um jargão associado muito rico.

            O exemplo a seguir mostra o mecanismo

EXEMPLO

            A TBA Corporation tomou emprestado US$ 1.000,00 por 30 anos. A taxa de juros de dívidas semelhantes, contraídas por empresas comparáveis, é de 12%. A TBA, portanto, pagará 0,12 x US$ 1.000,00 = US$ 120,00 de juros a cada ano durante 30 anos. Ao final de 30 anos, a empresa devolverá os US$ 1.000,00.

      Neste exemplo, o quociente entre o cupom anual e o valor de face é denominado taxa nominal do bônus:

            US$ 120,00/ US$ 1.000,00 = 0,12 ou 12% a.a.

 

            Geralmente, são negociados com deságio ou desconto, garantindo ao investidor uma rentabilidade anual de “ tantos pontos base” acima da remuneração paga pelos títulos dos Tesouros norte-americano, alemão, inglês, etc. Por exemplo, se a remuneração de um BOND é de 400 pontos base superior a um título que paga 5% a.a., significa que a rentabilidade anual oferecida é de 90% a.a..

            O cálculo da rentabilidade desses títulos pode ser feito nas seguintes bases:

Como vimos os bônus são certificados  (títulos ou obrigações) emitidos, principalmente pelo governo, como uma modalidade empregada para captar recursos. Por meio destes certificados, os investidores emprestam dinheiro ao governo, que paga juros sobre o crédito obtido. Esses juros variam de acordo com vários aspectos. Os principais deles são as condições econômicas globais ( se mais otimistas ou pessimistas), a oferta de dinheiro no mercado e o risco de crédito do país perante a banca internacional.

Os bônus se subdividem em três grupos:

1.      os globais, que são emitidos em dólar para todo o mercado internacional;

2.      os eurobônus, que são lançados no mercado europeu (em euro);

3.      e os samurais, emitidos no Japão (em ienes).

 

A Tabela abaixo mostra o comportamento dos Bônus da Argentina, Brasil, Venezuela, México e Peru em 24/01/01 em Nova York


 

Emissor

Resgate

Preço*

Cupom % ano

Yeld % ano

Spread**

 

 

 

 

 

Em 25/01/01

Em 29/12/00

Há 12 meses

ARGENTINA

 

 

 

 

 

 

 

República #

23/02/01

100,020

9,250

8,640

-

-

354

República

20/12/03

95,125

8,375

10,363

544

722

438

FRB

31/03/05

92,880

7,625

10,461

570

662

610

República

04/12/05

99,250

11,000

11,196

629

783

528

República

09/10/06

98,250

11,000

11,418

652

789

5900

República

07/04/09

97,125

11,750

12,309

732

820

534

República

30/01/17

93,750

11,375

12,276

702

790

515

República

25/02/19

97,500

12,125

12,473

721

819

505

Discount

31/03/23

78,130

7,563

14,722

416

436

414

Par

31/03/23

70,810

6,000

14,231

362

392

330

República

19/09/27

83,750

9,750

11,752

641

711

464

BRASIL

 

 

 

 

 

 

 

República

05/11/01

101,125

8,875

7,307

223

249

238

República

15/04/04

105,500

11,625

9,581

466

557

584

EI ©

15/04/06

93,880

7,625

9,359

457

469

651

República

07/04/08

94,000

9,375

10,582

559

617

582

New Money Bond (NMBL)

15/04/09

88,220

7,688

10,608

575

616

743

República

15/10/09

113,250

14,500

11,997

700

759

658

DCBL    À

15/04/12

76,310

7,688

12,146

710

765

756

C-Bond     Ã

15/04/14

79,880

8,000

12,090

697

755

696

Discount Z-L

15/04/24

78,310

7,625

14,129

407

420

465

Par Z- L

15/04/24

70,320

6,000

13,864

361

383

369

República

15/05/27

81,750

10,125

12,499

716

761

615

República

17/08/40

83,375

11,000

13,208

787

834

-

VENEZUELA

 

 

 

 

 

 

 

FLIRB A  §

31/03/07

84,130

7,625

13,423

861

971

932

DCB     À

18/12/07

83,810

7,375

12,873

804

915

853

Par A

31/03/20

76,440

6,750

16,329

402

436

387

Discount A

31/03/20

82,750

7,563

15,072

371

386

482

República

15/09/27

67,625

9,250

13,865

860

941

750

MÉXICO

 

 

 

 

 

 

 

UMS #

06/02/01

100,060

9,750

5,933

-

71

140

UMS

15/01/07

106,625

9,875

8,436

344

365

298

UMS

12/03/08

100,375

8,625

8,550

356

371

296

UMS

15/09/16

115,750

11,375

9,426

409

421

358

Discount A

31/12/19

100,070

7,533

9,336

182

186

231

Par B

31/12/19

90,500

6,250

9,345

178

183

194

UMS

15/05/26

119,875

11,500

9,422

394

401

335

PERU

 

 

 

 

 

 

 

FLIRB§

07/03/17

56,680

3,750

12,229

684

691

451

PDI

07/03/17

65,570

4,500

12,023

681

697

442

FONTE: Agências Internacionais e Valor Pesquisa Econômica

*      em centavos de dólar. Preço médio para os Brady Bonds de compra para os demais

**    Em pontos-base sobre o título do Tesouro dos EUA.

#      Em 24/01/01+

§      Front-Loaded Interest Reduction Bonds(FLIRB)                    À    Debt Convertion Bond (DCB)         

©     Eligible Interest Bond (EI Bond)                                                            à  Front-Loaded Interest Reduction with Capitalization (C-Bond)

 

            O governo faz estes empréstimos geralmente para renovar todos os anos parte da dívida externa.Em Janeiro de 2001, o Brasil foi beneficiado por dois fatores, que reduziram o custo do crédito para o país lá fora: O FED cortou a taxa básica de juros dos EEUA (principal referência internacional para empréstimos) e a agência de classificação de risco de crédito Standard & Poor´s melhorou a nota do Brasil – isto é, disse que está menos arriscado emprestar dinheiro ao país. Essa taxa foi negociada a 9,50% (taxa nominal dos títulos), com vencimento em Janeiro de 2011.O valor do empréstimo foi de 0,9 bilhões de dólares ( 1 bilhão de euros) em eurobônus.

            Isto quer dizer que o investidor estrangeiro está bastante interessado nos papéis brasileiros, o que abre espaço para que empresas também tomem empréstimos no exterior.

 

EXEMPLO

                Qual o preço a ser pago em 28 de abril de 1982 pelo título de uma corporação que vence em 4 de junho de 1996, com juros de 6,75 a. a., se você deseja obter uma rentabilidade anual de 8,25%?

g   M.DY

8.25 i

6.75        PMT

4.281982    ENTER

6.041996    f PRICE

+

 

 
Solução

                                                      Os cálculos com as  teclas PRICE e YTM exigem essa configuração

 

                           Introduzir a rentabilidade (como uma porcentagem) em i

                           ..Introduzir a taxa anual (como porcentagem) em PMT

                           .. 87,62.....preço do título como percentagem do valor nominal

                           .. 90,31 ....preço total, incluindo os juros acumulados

 

 

Dessa forma a HP-12C permite que se calcule o valor atual de um título (e o juro acumulado a partir de uma data de interesse) usando a tecla PRICE, bem como o rendimento até o vencimento, usando a tecla  YTM ( Yeld To Maturity = Rendimento até o Vencimento). Os cálculos são efetuados assumindo-se o pagamento semestral dos bonds, e anos com 365 dias.

O exemplo seguinte mostra como calcular o Rendimento Até o Vencimento (YTM).

 

EXEMPLO

                O Mercado de títulos passou a cotar o título do exemplo anterior em 88 3/8. Qual o lucro que o mesmo proporcionará?

Solução

3 ENTER 8 ¸

88 + PV

6.75 PMT

4.281982 ENTER

6.041996

f YTM

 

Calcula 3/8

Introduz o preço cotado

Introduz a taxa do bond

Introduz a data de compra

Introduz a data de vencimento

Rendimento do Título

 
 

 

 

 

 

 

 

 

 


Este mesmo exemplo poderia ter sido resolvido na Planilha Excel, utilizando o assistente de função que oferece funções prontas para o cálculo de BONDS.

            É importante que entendamos a diferença entre as figuras PRICE e preço total. Se o título foi negociado no dia 20/04/1982, significa que o vendedor tem direito aos juros sobre o prazo decorrido entre 4/12/1981 a 20/04/1982, ou 145 dias. Como o cupom paga 3,375% a.s., o semestre neste caso é de 182 dias (4/12/1981 a 4/06/1982), o vendedor tem direito aos juros acumulados de $ 2,6889 ( ou, $ 100,00 x 0,03375 x 145/182). O preço de $ 87,62 é referente ao dia 04/12/1981, excluído o valor do cupom semestral.

 

EXEMPLO

                A Xanth Co. emitiu uma obrigação com prazo de 10 anos. Essa obrigação tem um cupom anual de US$ 80,00. Obrigações semelhantes têm retorno de 8%.

a.                   Faça o fluxo de caixa  da obrigação.

 

 

0     1     2     3    4      5      6     7     8     9    10

 

 

 


      80 80 80 80 80 80 80 80 80  80   cupons 

                         

1000 valor de face

 

b.                   Qual deveria ser o preço dessa obrigação?

 

Estimamos o valor de mercado da obrigação calculando, separadamente, os valores presentes desses dois componentes (cupons e valor de face), somando depois os resultados.

Inicialmente, à taxa de 8% a.a., o valor presente do valor de face que será pago daqui a 10 anos é:

   VP =

O valor presente dos cupons pagos anualmente, durante 10 anos, será:

   VP =

O valor total da obrigação será:

 

   VP = 463,19 + 536,81 = 1.000,00

Essa obrigação está sendo negociada exatamente por seu valor de face. Isso não é uma coincidência. A taxa corrente de juros no mercado é 8%.

 

c.                   Passado um ano, a taxa de juros de mercado mudou para 10% a.a. Qual o valor do título (obrigação)?

 

A obrigação da Xanth tem agora 9 anos até o vencimento. Para descobrir o valor presente do título, repetimos os cálculos de valor presente do item b, com 9 anos em lugar de 10, e uma taxa de 10% em vez de 8%.

 

   Primeiramente, o valor presente dos US$ 1.000,00 a serem pagos daí a 9 anos, a 10% a.a., é:

 

   VP1 =

   Em segundo lugar, a obrigação agora oferece US$ 80,00 por ano, durante 9 anos, portanto o valor presente desses cupons, a 10%, é:

 

   VP2 =

   O valor presente total da obrigação será:

  

   VP = VP1 + VP2 = 424,10 + 460,72 = 884,82

 

   O título deveria ser negociado, agora, por US$ 884,82. Ou seja, dizemos que essa obrigação, com seu cupom de 8%, está cotada para render 10% a US$ 884,82.

   A obrigação da Xanth Co. Agora é negociada por menos do que seu valor de face de US$ 1.000,00. Por quê?

   Essa obrigação rende 8%, sua taxa nominal, que é menor do que a taxa corrente de mercado 10%, os investidores estão dispostos a emprestar um pouco menos do que o pagamento prometido de US 1.000,00 (valor de face)para compensar as perdas que terão nos cupons onde recebem apenas US$ 80,00, quando deveriam a 10% receberem US$ 100,00. Como a obrigação é negociada por menos do que seu valor de face, diz-se que é negociada com deságio.

 

d.                   Por quanto seria a obrigação da Xanth negociada se as taxas de juros caíssem para 6% ao invés de 8%?

 

É fácil advinhar que a obrigação teria um preço superior a US$ 1.000,00. Os investidores estão dispostos, agora, a pagar um prêmio para conseguir esse cupom que gera um juro de 8%, quando a taxa corrente de mercado é de 6%. Dir-se-ia que tal obrigação estaria sendo negociada com ágio.

 

   Primeiramente, o valor presente dos US$ 1.000,00 a serem pagos daí a 9 anos, a 6% a.a., é:

 

   VP1 =

   Em segundo lugar, a obrigação agora oferece US$ 80,00 por ano, durante 9 anos, portanto o valor presente desses cupons, a 10%, é:

 

   VP2 =

   O valor presente total da obrigação será:

  

   VP = VP1 + VP2 = 591,89 + 544,14 = US$ 1.136,03

 

   O título deveria ser negociado, agora, por US$ 1.136,03. Ou seja, dizemos que essa obrigação, com seu cupom de 8%, está cotada para render 6% a US$ 1.136,03.