Make your own free website on Tripod.com

Tanto o Certificado de Depósito Bancário-CDB quanto o Recibo de Depósito Bancário-RDB se caracterizam como os principais títulos emitidos por bancos e instituições financeiras privadas, federais e estaduais, que tem por objetivo captar recursos dos investidores através da rede de agências. Entre outras coisas, essas aplicações permitem que as instituições financeiras obtenham dinheiro para emprestarem às empresas que necessitem de numerário para financiar operações e negócios.
Parte desses recursos irão financiar o crédito direto ao consumidor (via cheque especial), empréstimos para capital de giro das empresas, compra de bens e serviços e etc. O volume de recursos que cada banco poderá captar é calculado com base no seu patrimônio. Cada banco determina todas as manhãs a taxa que irá pagar nas aplicações, esta, variável de acordo com sua necessidade de captar recursos.
Quando existe no mercado uma grade procura por crédito, então o banco poderá pagar pelo CDB taxa média superior à média das demais instituições, objetivando atrair maior número de investidores. Quando situação inversa ocorre, o banco passará a não ter onde investir o capital oriundo das suas emissões de CDB's e portanto, irá reduzir os juros no sentido de desestimular esse tipo de captação porque nesse caso o lucro não está sendo gerado para a instituição financeira emitente. Também, os bancos dividem o percentual a ser repassado ao aplicador segundo o montante do capital empregado.
Entre o CDB e o RDB a única diferença que existe é com relação à possibilidade de resgate. Nos contratos de CDB, caso o investidor tiver uma emergência, existe a possibilidade dele negociar o resgate antes do prazo programado. Nessa situação, o banco irá compatibilizar a taxa ao prazo em que o dinheiro foi investido. Para os RDB's essa possibilidade não existe.
É importante salientar que o porte do banco é deveras importante, na medida que terá muito mais facilidades em conseguir aplicações, principalmente pelo elevado número de agências, do que um banco de pequeno porte. A saída para os pequenos seria a de oferecerem taxas mais atrativas, para aumentar o leque de investidores e clientes.
Os bancos estão autorizados a oferecerem tanto CDB's pré-fixados, onde o investidor fica sabendo no ato qual será seu rendimento, quanto pós-fixado, onde ele conhecerá seu rendimento somente na hora do resgate.