Make your own free website on Tripod.com

CHEQUE ESPECIAL  e o

MÉTODO HAMBURGUÊS

 

Também chamada de conta garantida é uma forma de crédito rotativo no qual é definido um limite máximo de recursos que poderá ser sacado. Representa, em outras palavras, uma conta de saldo devedor, em que o cliente saca a descoberto e os juros são calculados periodicamente sobre o saldo médio utilizado.

A determinação dos encargos financeiros sobre os valores devedores é geralmente processada por capitalização simples por meio do denominado “método hamburguês”.

O exemplo ilustrativo a seguir, permite melhor entendimento do funcionamento das contas garantidas e do “método hamburguês” para cálculo dos juros incidentes sobre os saldos devedores.

 

EXEMPLO

Admita uma conta garantida com limite de R$ 500.000,00, contratada por 2 meses e aberta no dia 15/01. Os encargos financeiros fixados para a operação são juros nominais de 3,9% a.m., debitados ao final de cada mês, e uma taxa de abertura de crédito (TAC) de 2% cobrada no ato e incidente sobre o limite.

Sabe-se que no período da operação foram realizadas as seguintes movimentações na conta garantida:

 

MÊS 1

Dia 15 – saque de $ 250.000,00

Dia 20 – saque de $ 100.000,00

MÊS 2

Dia 01 – saque de $  50.000,00

Dia 10 – depósito de $ 40.000,00

Dia 18 – saque de $ 35.000,00

Dia 22 – saque de $ 50.000,00

 

a.        Construir um quadro com as várias movimentações realizadas nesta conta garantida.

b.      Calcular os juros pelo método hamburguês


 

SOLUÇÃO

 

DATA

HISTÓRICO

DÉBITO (D)

CRÉDITO (C)

SALDO DEVEDOR

NÚMERO DE DIAS

Nº DE DIAS x SALDO DEVEDOR

15-01

TAC

  10.000,00 (D)

  10.000,00

--------------

---------------

15-01

saque

250.000,00 (D)

260.000,00

5

  1.300.000

20-01

saque

100.000,00 (D)

360.000,00

11

  3.960.000

31-01

juros

    6.838,00 (D)

366.838,00

 

 

31-01

TOTAL DO MÊS 1

 

 

 

  5.260.000

01-02

Saque

  50.000,00 (D)

416.838,00

9

  3.751.542

10-02

Depósito

  40.000,00 (D)

376.838

8

  3.014.704

18-02

Saque

  35.000,00 (D)

411.838

4

  1.647.352

22-02

Saque

  50.000,00 (D)

461.838

8

  3.694.704

30-02

TOTAL DO MÊS 2

 

 

29

12.108.302

30-02

TOTAL DO BIMESTRE

 

 

45

17.368.302

 

 

O cálculo dos juros pelo “método hamburguês” envolve o produto da taxa proporcional diária ( 3,9/30  % a.d.) pelo (SD x Nº dias). Assim

 

Juros 1 = 0,0013 x (260.000 x 5 + 360.000 x 11) = 0,0013 x 5.260.000 = 6.838.000

 

Juros 2 = 0,0013 x (3.751.542 + 3.014.704 + 1.647.352 + 3.694.704) = 0,0013 x 12.108.302 = 15.740,80

 

Total dos juros = 6.838 + 15.740,80 = 22.578,80


 

EXERCÍCIOS

1.             Admita um cliente que mantenha um cheque especial com limite definido de $ 200.000,00. Ao final do mês de junho, o banco expede um extrato de movimentação do período conforme ilustrado a seguir. Sabendo-se que esse banco cobra 3,2% a.m. de juros, determinar os encargos totais do mês que devem ser debitados na conta do cliente.

 

Data

Histórico

Débito (D)

Crédito (C)

Saldo (D/C)

01-04

Transporte

  36.000,00 (C)

  36.000,00 (C)

03-04

Cheque

  30.000,00 (D)

    6.000,00 (C)

09-04

Cheque

  72.000,00 (D)

  66.000,00 (D)

15-04

Aviso Débito

  14.000,00 (D)

  80.000,00 (D)

18-04

Cheque

100.000,00 (D)

180.000,00 (D)

24-04

Depósito

  60.000,00 (C)

120.000,00 (D)

29-04

Cheque

  30.000,00 (D)

150.000,00 (D)

30-04

Depósito

  70.000,00 (C)

  80.000,00 (D)

 

SOLUÇÃO

 

Data

Histórico

Débito (D)

Crédito (C)

Saldo (D/C)

Nº Dias a descoberto

Nº de dias x Saldo Devedor

01-04

Transporte

  36.000,00 (C)

  36.000,00 (C)

 

 

03-04

Cheque

  30.000,00 (D)

    6.000,00 (C)

 

 

09-04

Cheque

  72.000,00 (D)

  66.000,00 (D)

06

   396.000,00

15-04

Aviso Débito

  14.000,00 (D)

  80.000,00 (D)

03

   240.000,00

18-04

Cheque

100.000,00 (D)

180.000,00 (D)

06

  1.080.000,00

24-04

Depósito

  60.000,00 (C)

120.000,00 (D)

02

     240.000,00

29-04

Cheque

  30.000,00 (D)

150.000,00 (D)

03

     450.000,00

30-04

Depósito

  70.000,00 (C)

  80.000,00 (D)

01

       70.000,00

 

 

 

TOTAL

21

  2.476.000,00

 

Juros Totais do Mês : (0,032/30) x 2.476.000,00 = $ 2.641,07

 

 

CÁLCULO DO CUSTO EFETIVO

            Na operação de cheque especial, conforme comentado, é geralmente cobrada uma taxa de juros, definida em bases mensais, e também uma taxa de abertura de crédito (TAC). Esta taxa de crédito, cobrada no momento da liberação dos recursos, eleva o percentual de juros cobrado.

            O critério básico de se apurar o custo efetivo de uma conta garantida (cheque especial) pode ser expresso no seguinte diagrama de fluxo de caixa mensal:

 


 

    Limite da conta

                (-) TAC

 

 

                              1                2                 3                                                   n    (meses)

 

 

 


                       Juros            Juros           Juros                                            Juros +

                                                                                                           Limite da conta

 

            O custo efetivo final será, evidentemente, a taxa interna de retorno deste fluxo de caixa.

 

EXEMPLO

            Uma conta garantida cobra juros de 2,6% a.m., debitados mensalmente, e uma TAC de 1,5%. Determinar o custo efetivo admitindo que a conta garantida tenha sido contratada por:

 

a.        30 dias

b.       60 dias

c.        90 dias

 

SOLUÇÃO

 

a.    Para um prazo de 30 dias, tem-se o seguinte custo

 

Limite da conta: 100,00

        TAC :     -1,50

Crédito Liberado: 98,50  0                      1 (mês)

                                                 Juros 100 x 2,6% = 2,60                                                                                                   

                                                 Limite:          100,00                                                                                                       

                                                 Total:           102,60                                                                                                             

                                                                                                                          

Custo Efetivo:     i =  = 0,0416 ou 4,16% a.m.

 

OBS:- A comissão de abertura de crédito eleva o custo da conta garantida por 30 dias de 2,6% para 4,16%

 

b.    Para um prazo de 60 dias, tem-se:

 

Limite da conta: 100,00

        TAC :     -1,50

Crédito Liberado:  98,50                                    2 (meses)

                                                                                                    Juros 100 x 2,6% = 2,60

                                                   Limite:         100,00                                                                                                           

                                   2,60             Total          102,60                                                                           

 

Custo efetivo:    98,50 =    +    

 

Resolvendo, temos i = 3,39% a.m.

Na HP 12C temos:

 

f fin f2

98.50 CHS g CF0

2.60 g CFj

102.60 g CFj

f IRR

 

c.    Para um prazo de 90 dias, tem-se

 

Limite da conta: 100,00

        TAC :     -1,50

Crédito Liberado:  98,50     1          2         3 (meses)

                                                                                                       Juros (100x2,6%)=2,60

                               2,60       2,60      Limite:        100,00                                                       

                                                    Total          102,60

 

Custo efetivo: 98,50 =    

 

Resolvendo-se:     i = 3,13% a.m.

 

f fin f2

98.50 CHS g CF0

2.60 g CFj

2.60 g CFj

102.60 g CFj

f IRR

 

Por que diminuiu?

 

Conclusão:  O custo final se reduz à medida que se eleva o prazo da conta garantida. Este comportamento é explicado pela maior diluição da TAC cobrada, uma única vez, no ato de liberação do crédito, pelos meses de operação.

 

EXERCÍCIOS   Assaf p.151

 

  1. Um banco diz cobrar 3,1% a.m. “por fora” em suas operações de desconto de duplicatas. Apurar o custo efeetivo mensal, incluindo o IOF de 0,0041% ao dia, para os seguintes prazos de desconto:
    1. 20 dias
    2. 30 dias
    3. 51 dias
    4. 60 dias

 

 


Taxa média do cheque especial subiu para 8,56%


Por Agência O Dia

Calcule quanto você vai pagar de juros

Veja as taxas praticadas pelos bancos

A taxa média do cheque especial subiu para 8,56% este mês, segundo levantamento feito pela Fundação Procon com 14 bancos. Em novembro, a pesquisa havia registrado juros mensais de 8,38% no cheque especial. A menor taxa cobrada pelo serviço, 7,50%, foi a praticada pelo banco Bilbao Vizcaya. A pesquisa concluiu que os clientes do Banco Bandeirantes pagam o maior valor, 9,90%.

A alta na cobrança da taxa de juros do cheque especial foi puxada pelo Banco do Brasil, HSBC e Caixa Econômica. Os juros mensais do BB passaram de 7,79% para 7,90%; o HSBC aumentou a taxa de 8,40% para 9,40% e a Caixa alterou o valor de 6% para 8,20%. A única queda foi feita pela Nossa Caixa Nosso Banco, que baixou de 7,95% para 7,70% ao mês. Os técnicos da Fundação Procon-SP lembram que no mês de novembro o Banespa não participou da pesquisa em função da greve de seus funcionários, o que pode ter influenciado no resultado final do comparativo.

 

Empréstimo pessoal fica mais caro na Caixa e no BB

O levantamento mostrou que os clientes da Caixa e do Banco do Brasil são os únicos que estão pagando mais caro para conseguir crédito. A taxa mensal do empréstimo pessoal da Caixa subiu de 4,10% para 4,50%; a do BB passou de 4,60% para 4,70%.

Nos outros bancos não houve mudança nos valores.Os técnicos do Procon alertam os consumidores para que evitem o uso dessas linhas de crédito, ou que comparem as taxas.

O resultado pode ser consultado pelo telefone (11) 3824-0446 ou pelo PROCON Internet.