Make your own free website on Tripod.com

2/6/2000

Entenda como a CPMF morde suas aplicações


Por Catherine Vieira

O imposto é pago a cada operação de saque da conta, seja para pagamentos ou para investimentos.

A partir do dia 17, a alíquota que era de 0,38% cai para R$ 0,30%, uma redução de 21% . Na prática, isso quer dizer que o investidor vai dispor de mais dinheiro para investir e que a rentabilidade deve se elevar um pouco em função da mordida menor do imposto.

Confira como é com alíquota de 0,38% e como vai ficar com a de 0,3% em três tipos de aplicação:

·  FUNDOS DI (taxas médias de rendimento ao mês em maio. Operações sem levar em consideração descontos de IR e eventuais de IOF )

Para os fundos DI, por exemplo, se for feita uma aplicação de 30 dias, não é necessário sacar e pagar CPMF para reaplicar, basta deixar o dinheiro no fundo. Na transferência do fundo para a conta, não há pagamento de CPMF, mas, para dispor do dinheiro (sacar da conta), é cobrado o imposto.

No caso dos Fundos DI, se o investidor for sacar antes dos 30 dias, deverá pagar ainda uma alíquota de IOF, de acordo com uma tabela regressiva pré-estabelecida (quanto menos dias de investimento, maior o imposto)

 

Montante

 

CPMF

 

Investimento

 

Rendimento em 30 dias

 

Valor Final

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$ 1.000,00

-

0,38%

=

R$ 996,20

+

1,26%

=

R$ 1.008,75

R$ 1.000,00

-

0,30%

=

R$ 997,00

+

1,26%

=

R$ 1.009,56

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$ 5.000,00

-

0,38%

=

R$ 4.981,00

+

1,26%

=

R$ 5.043,76

R$ 5.000,00

-

0,30%

=

R$ 4.985,00

+

1,26%

=

R$ 5.047,81

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$ 20.000,00

-

0,38%

=

R$19.924,00

+

1,26%

=

R$ 20.175,04

R$ 20.000,00

-

0,30%

=

R$19.940,00

+

1,26%

=

R$ 20.191,24

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$ 50.000,00

-

0,38%

=

R$49.810,00

+

1,26%

=

R$ 50.437,60

R$ 50.000,00

-

0,30%

=

R$49.850,00

+

1,26%

=

R$ 50.478,11

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$ 100.000,00

-

0,38%

=

R$99.620,00

+

1,26%

=

R$100.875,21

R$ 100.000,00

-

0,30%

=

R$99.700,00

+

1,26%

=

R$100.956,22

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

·  CDBs (taxas médias de rendimento ao mês em maio. Operações sem levar em consideração descontos de IR)

No caso do CDB, se o investidor optar pelo investimento prefixado de 30 dias, para reinvestir o dinheiro, será preciso sacar (pagando CPMF) e aplicar.

Também é cobrado imposto de 20% sobre os rendimentos nas aplicações de CDB.

Montante

 

CPMF

 

Investimento

 

Rendimento em 30 dias

 

Valor Final

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$ 1.000,00

-

0,38%

=

R$ 996,20

+

1,43%

=

R$ 1.010,24

R$ 1.000,00

-

0,30%

=

R$ 997,00

+

1,43%

=

R$ 1.011,25

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$ 5.000,00

-

0,38%

=

R$ 4.981,00

+

1,43%

=

R$ 5.052,22

R$ 5.000,00

-

0,30%

=

R$ 4.985,00

+

1,43%

=

R$ 5.056,28

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$ 20.000,00

-

0,38%

=

R$19.924,00

+

1,43%

=

R$ 20.208,91

R$ 20.000,00

-

0,30%

=

R$19.940,00

+

1,43%

=

R$ 20.225,14

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$ 50.000,00

-

0,38%

=

R$49.810,00

+

1,43%

=

R$ 50.522,28

R$ 50.000,00

-

0,30%

=

R$49.850,00

+

1,43%

=

R$ 50.562,85

 

 

 

 

 

 

 

 

 

R$ 100.000,00

-

0,38%

=

R$99.620,00

+

1,43%

=

R$101.044,56

R$ 100.000,00

-

0,30%

=

R$99.700,00

+

1,43%

=

R$101.125,71

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

·  AÇÕES (exemplo de cálculo feito com ações Petrobrás PN, fechamento de 01/06 para operação de compra num dia e venda no seguinte)

No caso do mercado de ações, se a operação de compra e venda for feita no mesmo dia e o investidor não perder, não é paga CPMF. Do contrário, se o investidor trocar de papel cinco vezes num mês, por exemplo, pagará CPMF a cada operação.

Para comprar ações, o investidor terá que dispor ainda de valores adicionais relativos aos emolumentos e à taxa de corretagem, além da CPMF. Quem vai investir deve acrescentar mais 0,035 % de emolumentos e cerca de 0,5% + 25,21 de taxa de corretagem (para aplicações de mais de R$ 3.029,38), mais 0,38% de CPMF. Para uma aplicação de R$ 1.000, as taxas são de 1,5% mais R$ 2,49 (corretagem), mais os emoluentes (0,35%). Portanto, somando a CPMF, o investidor deve dispor de R$ 1021.70 (hoje) e R$ 1.020,89 (após a redução).

No caso do mercado de ações, o pagamento é feito na compensação, ou seja, a CPMF é descontada três dias depois, junto com as outras taxas, calculadas sobre o valor inicial aplicado. As taxas são pagas na operação de compra e de venda e a CPMF só é paga na compra, quando o dinheiro sai da conta corrente. É bom lembrar que as oscilações são diárias e podem ser grandes e que o investidor só ganha realmente o percentual se vender as ações no dia da alta.

Ex: Numa compra de R$ 5.000, as taxas são de R$ 51,96 mais CPMF de 19,19 (0,38%) sobre o preço da compra mais as taxas. O valor desembolsado na compra foi de R$ 50.71,15. Supondo que a ação subiu 4,77% e o investidor resolveu vender, ele vai desembolsar mais R$ 53,23 de taxas sobre o valor do investimento (R$ 5.000) mais os rendimentos (R$ 5.238,5), assim ao final da operação ele terá R$ 5.114, 37 (o rendimento menos as taxas). Confira:

 

 

 

 

R$ 1.000 + 4,77% = R$ 1.047,7 – taxas e CPMF de 0,38% = R$ 1.007,43

R$ 1.000 + 4,77% = R$ 1.047,7 – taxas e CPMF de 0,3% = R$ 1.008,25

 

R$ 5.000 + 4,77% = R$ 5.238,5 – taxas e CPMF de 0,38% = R$ 5.114,35

R$ 5.000 + 4,77% = R$ 5.238,5 – taxas e CPMF de 0,3% = R$ 5.118.38,12

 

R$ 20.000 + 4,77% = R$ 20.954 – taxas e CPMF de 0,38% = R$ 20.615,01

R$ 20.000 + 4,77% = R$ 20.954 – taxas e CPMF de 0,3% = R$ 20.631,12

 

R$ 50.000 + 4,77% = R$ 52.385 – taxas e CPMF de 0,38% = R$ 51.595,72

R$ 50.000 + 4,77% = R$ 52.385 – taxas e CPMF de 0,3% = R$ 51.635,96

 

R$ 100.000 + 4,77% = R$ 104.770 – taxas e CPMF de 0,38% = R$ 103.241,95

R$ 100.000 + 4,77% = R$ 104.770 – taxas e CPMF de 0,3% = R$ 103.322,39