Make your own free website on Tripod.com

Taxa de Performance


Por InvestShop.com

Todo gestor de fundos de investimento tem como principal objetivo levar ao seu cliente o melhor em rentabilidade. Isso significa que, dentro das ferramentas permitidas pelo regulamento do fundo, o gestor vai procurar montar estratégias que tentarão levar o fundo a alcançar uma excelente performance. Superado o objetivo, alguns gestores cobram uma “taxa de sucesso” - Sucess Fee – ou taxa de performace.

“Essa taxa é interpretada como um estímulo e um prêmio ao gestor que deu uma ótima rentabilidade ao seu cliente”, explica Cesar Trotte, gestor de Renda Fixa da Latin Invest. Segundo ele, todo gestor se esforça para superar o índice fixado. “Além de dar boa reputação, a taxa de performance traz boas receitas”, diz.

Para alguns tipos de fundos – especialmente os que podem ter rentabilidade muito alta e os que demandam uma estratégia muito elaborada – o gestor estipula a taxa que será cobrada caso o rendimento do fundo exceda a variação de um determinado índice, previamente combinado entre gestor e cliente.

Em geral, os fundos de renda fixa conservadores, moderados e agressivos; e os multicarteira usam o CDI como índice fixador. Já os de Ação, usam o IGP-M. Os cambiais são os que mais diferem, pois cobram performance sobre a variação e o cupom cambial. “A maioria dos fundos cambiais não cobra performance, só os ativos”, explica Trotte.

 

Veja o exemplo:

Um fundo X, de categoria multicarteira, avisa em seu regulamento que será cobrada taxa de performance de 20% sobre o que exceder o CDI. Supondo que o rendimento tenha sido de R$ 1.000 e R$ 300 seja o equivalente ao CDI, os 20% da performance incidirão sobre os R$ 700 restantes. Observe que a taxa de performance é cobrada após o desconto de todas as outras taxas, como Imposto de Renda e taxa de administração.

Não há nenhuma regra que proíba o gestor de cobrar esta taxa, ou mesmo o quanto cobrará. Qualquer categoria de fundos, desde a mais conservadora, DI, até as mais agressivas, como multicarteira ou renda fixa agressivo, podem fazer a cobrança. No entanto, Cesar alerta: "Um fundo DI não requer muita estratégia. Portanto, não vale a pena pagar performance por um fundo desses".

É importante que o investidor esteja atento para as regras que constam no regulamento de cada fundo. Neste documento, o gestor é obrigado a citar todas as ações que tomará para administrar da melhor forma os recursos, além de ter que mencionar todos os tipos de custos - e de que forma serão cobrados - incidentes na operação.


Rentabilidade


Medida de ganho financeiro nominal sobre o total do investimento, expressa em termos percentuais. Ex.: Um investimento inicial de R$ 100,00, que hoje vale R$ 105,00, gerou um ganho financeiro nominal de R$ 5,00 e uma rentabilidade de 5%.

 

 

Regulamento


É o instrumento jurídico que disciplina os direitos e obrigações das partes contratantes, bem como as características gerais do plano de previdência privada, sendo parte integrante da proposta de inscrição e mencionado no contrato.

 

 

Performance


Desempenho obtido em alguma atividade. No mercado financeiro, uma taxa de performance é cobrada em fundos de investimentos quando a rentabilidade ultrapassa um mínimo acordado previamente.

 

 

Sucess Fee


Sinônimo de taxa de performance. Taxa percentual cobrada pelos bancos sobre uma parcela da rentabilidade do fundo de investimento, que exceder a variação de um determinado índice previamente estabelecido. Ex: Se a taxa de performance é de 25% sobre o IGPM, significa que este percentual será cobrado sobre os rendimentos que ultrapassarem a variação do IGP-M no período.

 

Taxa de Performance


Taxa percentual cobrada pelos bancos sobre uma parcela da rentabilidade do fundo de investimento, que exceder a variação de um determinado índice previamente estabelecido. Ex.: se a taxa de performance é de 25% sobre o IGP-M, significa que este percentual será cobrado sobre os rendimentos que ultrapassarem a variação do IGP-M no período.

 

Renda Fixa


Tipo de aplicação na qual a rentabilidade pode ser determinada previamente ou que segue taxas conhecidas do mercado financeiro. São exemplos de renda fixa CDB ,Certificado de Depósito Bancário, e debêntures.

 

Variação


Diferença entre os preços de um determinado título em dois instantes considerados.

 

CDI


Sigla de Certificado de Depósito Interbancário.
Assim como o CDB, esta é uma modalidade de aplicação que pode render tanto uma taxa de juros fixa quanto variável. No entanto este certificado é negociado exclusivamente entre bancos. Essas transações são fechadas por meio eletrônico e registradas nos computadores das instituições envolvidas e nos terminais do CETIP. A maioria das operações são negociadas por um dia. A taxa média diária do CDI de um dia é utilizada como referencial para o custo do dinheiro (juros). Por este motivo, esta taxa também é utilizada como referencial para avaliar a rentabilidade das aplicações em fundos de investimento.

 

Cupom Cambial


Diferença entre a taxa de juros interna e a desvalorização da taxa de câmbio do país.

 

 

Recursos de Terceiros


Expressão habitualmente empregada por profissionais de finanças e do mercado financeiro, para designar valores de propriedade de outras empresas ou pessoas. No popular, significa "dinheiro dos outros".

 

 

 

 

Operação


Jargão do mercado financeiro usado para toda e qualquer transação mobiliária, tais como a compra de uma ação, a concessão de um empréstimo, aplicação num fundo de investimento, emissão de um DOC, etc.