Make your own free website on Tripod.com

25/3/2000

Faça Seu Dinheiro Trabalhar Para Você


Por Paulo Ferraz

Estamos sempre tão ocupados com as nossas obrigações diárias - filhos, família, casa, carreira - que não nos sobra tempo para planejar nossa vida financeira. Os conceitos abaixo são extremamente simples, mas de grande auxílio para todos nós: novatos ou experientes. Esse é o nosso objetivo no InvestShop: cuidar do seu bolso seja qual for o seu tamanho e destacar - sempre - a importância de investir. Este hábito é para a vida toda.

  1. Previna-se. Comece a investir criando um fundo de emergência. Esta reserva deverá ser suficiente para cobrir suas despesas em um período razoável: de três a seis meses . Só o utilize em caso de doença ou desemprego, por exemplo. Comprometa-se a investir regularmente: quanto maior sua "margem de segurança", mais conforto terá sua família;
  2. Comece a investir já. À medida que o tempo passa, seus objetivos tornam-se mais difíceis - e "caros" - de serem alcançados. Saiba que, para cada cinco anos sem poupar, será necessário que você contribua em dobro, caso queira manter a mesma retirada em sua aposentadoria. Lembre-se: o que o Governo nos oferece quando nos aposentamos não é suficiente para nos proporcionar uma aposentadoria confortável;
  3. Conheça-se bem como investidor. Tenha certeza de que suas opções o deixam confortável e que estão apropriadas às suas metas de longo prazo;
  4. Conheça bem quem administra seu dinheiro. Saiba quem está por detrás dos produtos que irá escolher. Bons produtos financeiros têm que vir acompanhados por instituições sólidas;
  5. Tenha sempre em mente uma visão de longo prazo. Lembre-se: estar no mercado financeiro requer disciplina e persistência. Não desista na primeira "queda da Bolsa" nem se dê por satisfeito com os primeiros resultados;
  6. Diversifique suas aplicações. Existe uma infinidade de opções no mercado: Compra e Venda de Ações em Bolsa de Valores, Fundos de Renda Fixa, Fundos de Renda Variável, Fundos de Derivativos, CDB´s, Debêntures, etc. Defina de que forma você irá alocar os produtos escolhidos, atribuindo-lhes pesos de importância, de acordo com o seu perfil de risco. Desta forma você estará se protegendo de possíveis perdas e obtendo lucros mais consistentes;
  7. Não utilize apenas o critério de rentabilidade para escolher qualquer um de seus produtos. Alta rentabilidade no passado não garante a mesma performance no futuro.;
  8. Minimize suas despesas de investimento. Pesquise as taxas de administração cobradas pelos gestores dos fundos, qual a tributação que incide sobre o produto escolhido (IR e IOF, por exemplo). Importante: resgates antes do vencimento prejudicam a rentabilidade e transferência de recursos sofrem a incidência da CPMF (0,38%).
  9. Reveja constantemente suas aplicações. Você deve confrontar a performance de seus investimentos com os índices do mercado em que ele atua. Se necessário, não hesite em readequá-lo às suas metas de longo prazo;
  10. Investir é para a vida toda. Quando digo vida toda, estou incluindo aí a aposentadoria. Estar aposentado não significa limitar seus investimentos a opções conservadoras como a poupança. Faça com que seu dinheiro trabalhe para você durante esses anos também em opções que lhe tragam maior retorno. Lembre-se que você ainda tem muitos anos de lucro pela frente.