Make your own free website on Tripod.com

CDI

As instituições financeiras disputam no mercado os recursos disponíveis para captação.

            Devido à volatibilidade das taxas dos diferentes papéis em mercado, os recursos financeiros disponíveis estarão procurando as melhores aplicações, quer seja em CDB, LC ou LI.

            Naturalmente, existirá, em diferentes momentos, perdas para uns e ganhos para outros.

            De forma a garantir uma distribuição de recursos que atenda ao fluxo de recursos demandados pelas instituições, foi criado, em meados da década de 1980, o CDI. Os Certificados de Depósito Interbancário são os títulos de emissão das instituições financeiras, que lastreiam as operações do mercado interbancário. Suas características são idênticas às de um CDB, mas sua negociação é restrita ao mercado interbancário. Sua função é, portanto, transferir recursos de uma instituição financeira para outra. Em outras palavras, para que o sistema seja mais fluido, quem tem dinheiro sobrando empresta para quem não tem.

            As operações se realizam fora do âmbito do BC, tanto que, neste mercado, não há incidência de qualquer tipo de imposto, as transações são fechadas por meio eletrônico e registradas nos computadores das instituições envolvidas e nos terminais da Central de Custódia e Liquidação de Títulos Privados (Cetip).     A maioria das operações é negociada por um só dia, como no antigo overnight. Suas vantagens são: não haver taxação, ser rápido e seguro.

            Os jornais publicam, um balanço das operações realizadas diariamente, via Cetip, em papéis prefixados e em Depósitos Interfinanceiros, os CDI over.

 

 

Antes dos CDI serem criados, os recursos disponíveis para captação eram disputados no mercado pelas instituições financeiras sem nenhum direcionador. Devido à oscilação das taxas dos diferentes papéis em mercado, os bancos buscavam colocar os recursos financeiros disponíveis  nas melhores aplicações, seja em CDB, LC etc.

De forma que houvesse uma melhor sistematização na distribuição de recursos que atendesse à demanda das instituições, foi criado o CDI. Os Certificados de Depósito Interbancário são títulos que as instituições financeiras emitem, que lastreiam as operações do mercado interbancário. Eles detêm características idênticas às dos CDB's mas com a diferença de que sua negociação é restrita ao mercado interbancário. Portanto, pode-se definir como sua função manter a fluidez do sistema, ou seja, quem tem dinheiro em excesso empresta para quem estiver precisando. Grande parte das operações é negociada com período de apenas um dia. Apesar disso, tem as vantagens de ser rápido, seguro e não sofrer nenhum tipo de taxação. Agora, os CDI's também podem ser negociados em prazos mais dilatados e com taxas pré-fixadas e pós-fixadas. Os Certificados de Depósitos Interbancários negociados por um dia, também são denominados Depósitos Interfinanceiros e detém a característica de funcionarem como um padrão de taxa média diária, a CDI over.

As taxas do CDI over vão estabelecer os parâmetros das taxas referentes às operações de empréstimos de curtíssimo prazo, conhecidas como hot money que embute, na maioria dos casos, o custo do CDI over acrescido de um spread mínimo, além do custo do PIS.

Ver mais detalhes no ROGÉRIO

EXEMPLO

Um CDI de 30 dias pré-fixado, comercializado à taxa nominal (tn) de 295% a.a.

a.                   Qual a taxa mensal equivalente?

b.                   Qual a taxa diária equivalente?

c.                   Qual a taxa “over” equivalente?

Solução

a.                Taxa mensal equivalente (te):

te =    = 12,13%

b.    Essa mesma taxa deve ser considerada nos dias úteis do mês. Supondo o mês com 21 dias úteis para se chegar à taxa equivalente (td).

td =   =
0,55% taxa efetiva diária
               

b.                A taxa equivalente ao over (to) no mês será:
to = td x 30 = 16,40% a.m.

 

 

 


Certificado de Depósito Interbancário - CDI


Por Julio Brant
Repórter, InvestShop.com

Leia a série completa do "Entenda o Famoso"

O Certificado de Depósito Interbancário, CDI, é um certificado utilizado para firmar operações entre bancos. A taxa média diária do CDI é utilizada como parâmetro para avaliar a rentabilidade de fundos, como os DI, por exemplo. “O CDI é utilizado para avaliar o custo do dinheiro negociado entre os bancos, no setor privado”, explica Antonio Carlos Scaresi, analista da área de Tesouraria do Bradesco. Como o CDB (Certificado de Depósito Bancário), essa modalidade de aplicação pode render taxa de prefixada ou pós-fixada.

Como o CDI quantifica o custo do dinheiro para os bancos em um determinado dia, ele é utilizado pelo mercado como parâmetro para fundos de renda fixa e DI. “Quando o gestor informa ao investidor que um fundo rende 95% do CDI, isso significa que, ao calcular essa percentagem, o investidor poderá saber quanto rendeu ou rende o fundo”, diz Scaresi. Portanto, ele pode ser considerado um parâmetro para esses fundos, que têm em sua composição grande parte de títulos pós e prefixados.

Segundo Scaresi, o CDI é usado também como parâmetro para operações de Swap (contrato de troca de qualquer tipo, seja ele de moedas, commodities ou ativos financeiros), na Bolsa de Mercadoria & Futuros (BM&F) para o ajuste diário do DI futuro.

Apesar de o CDI poder ser usado como parâmetro para mostrar a rentabilidade de alguns tipos de fundos de investimento, Scaresi avisa que é fundamental que o investidor conheça a composição do fundo para saber que influência tem no desempenho do investimento. “Nos fundos cambiais ou derivativos, por exemplo, o CDI não tem influência nenhuma”, diz.